Dr. Lísias Nogueira Castilho - Urologista | Fone: (19)32540225 / 3112-4600

Dra. Silvia Diez Castilho - Pediatra | Fone: (19)25136091

Artigos

Fibromialgia

Fibromialgia é uma doença crônica, da família dos reumatismos, caracterizada por dores musculares difusas, dores nos tendões e nos ligamentos, de causa não completamente conhecida, e que poupa as articulações e não está associada a um processo inflamatório. A fibromialgia pode estar associada a fadiga, distúrbios do sono, estresse, dificuldade de concentração, depressão e ansiedade. Tudo leva a crer que a doença é, de fato, uma desregulação do sistema neurológico que identifica as dores no corpo. Acomete muito mais mulheres do que homens, cerca de 5 a 9 vezes mais, e é considerada uma doença de difícil diagnóstico e tratamento complexo, geralmente incurável. Talvez a fibromialgia atinja cerca de 2% da população do mundo.Fibromialgia é uma doença crônica, da família dos reumatismos, caracterizada por dores musculares difusas, dores nos tendões e nos ligamentos, de causa não completamente conhecida, e que poupa as articulações e não está associada a um processo inflamatório. A fibromialgia pode estar associada a fadiga, distúrbios do sono, estresse, dificuldade de concentração, depressão e ansiedade. Tudo leva a crer que a doença é, de fato, uma desregulação do sistema neurológico que identifica as dores no corpo. Acomete muito mais mulheres do que homens, cerca de 5 a 9 vezes mais, e é considerada uma doença de difícil diagnóstico e tratamento complexo, geralmente incurável. Talvez a fibromialgia atinja cerca de 2% da população do mundo.

Essa doença, hoje já bem caracterizada pela Medicina, melhor estudada pela Reumatologia, foi conhecida por outros nomes no passado: fibrosite, dor muscular crônica, reumatismo psicogênico, mialgia por tensão e vários outros. Muitos chegaram mesmo a considerá-la uma doença inexistente como entidade própria, apenas uma manifestação psicossomática, uma doença exclusivamente mental.

A fibromialgia não pode ser diagnosticada por um método direto, indiscutível. Depende da exclusão de outras doenças semelhantes, como outros reumatismos não articulares, doença de Parkinson, mialgias de causas endócrinas, polimialgia reumática e outras doenças afeitas à Reumatologia. Por exclusão, segundo critérios diagnósticos internacionais, pode-se chegar ao diagnóstico provisório de fibromialgia.

A fibromialgia não é uma doença fatal, mas causa muito sofrimento para seus portadores e durante vários anos, às vezes décadas. O tratamento não é curativo e depende do uso de medicamentos analgésicos e antidepressivos, além de fisioterapia, psicoterapia, terapia ocupacional e terapias alternativas, como quiropraxia, acupuntura, Pilates, reeducação postural e outras, apesar de todas essas formas carecerem de comprovação científica.

Todo caso suspeito de fibromialgia deve ser investigado por um reumatologista e tratado por uma equipe multiprofissional. O tratamento é caro e não tem proposta curativa. Visa à melhora dos sintomas dolorosos e à reabilitação funcional, de modo a permitir ao paciente que tenha uma vida produtiva, com qualidade.

Imprimir Email

0
0
0
s2sdefault