Back

Estudo liga doença gengival à hipertensão arterial

Estudo liga doença gengival à hipertensão arterial

Um novo estudo descobriu que a doença gengival grave pode tornar uma pessoa saudável significativamente mais propensa a desenvolver hipertensão arterial.

“(Nossas) evidências indicam que as bactérias periodontais causam danos às gengivas e também desencadeiam respostas inflamatórias que podem afetar o desenvolvimento de doenças sistêmicas, incluindo” a hipertensão arterial, disse o autor do estudo Dr. Francesco D’Aiuto, chefe da unidade de periodontologia do Eastman Dental Institute da University College London. Ele falou em um comunicado à imprensa do periódico Hypertension, que publicou o relatório em 29 de março.

Estudos

Os pesquisadores estudaram 250 adultos saudáveis, exceto por periodontite grave, e 250 adultos saudáveis sem a doença gengival. A idade mediana foi de 35 anos, o que significa que metade era mais velha e metade mais jovem.

De acordo com os achados, os participantes com doença gengival apresentaram uma probabilidade duas vezes maior de apresentar hipertensão sistólica (a partir de 140 mmHg) do que aqueles com gengivas saudáveis (14% e 7%, respectivamente).

O nível da pressão sistólica – número maior na leitura da pressão arterial – é a pressão que o sangue está exercendo sobre os vasos sanguíneos à medida que se move pelo corpo.

Embora apenas uma associação e não uma relação de causa e efeito tenha sido estabelecida, os achados sugerem que cerca de 50% dos adultos poderiam ter hipertensão arterial não detectada devido à doença gengival, uma infecção dos tecidos que também pode levar à inflamação e perda óssea ou dentária.

Como prevenir e tratar a doença gengival

Pesquisadores disseram que prevenir e tratar a doença gengival pode ser uma maneira econômica de reduzir a inflamação sistêmica e melhorar a função do endotélio, o fino revestimento dentro do coração e dos vasos sanguíneos.

“Pacientes com doença gengival frequentemente apresentam hipertensão arterial, especialmente quando há inflamação ativa ou sangramento da gengiva”, disse a autora principal Dra. Eva Muñoz Aguilera, pesquisadora sênior do instituto.

Como a hipertensão arterial muitas vezes não apresenta sintomas externos, muitas pessoas podem não estar cientes de que correm um risco maior de problemas cardíacos, acrescentou ela no comunicado.

É necessário que os  odontologistas realizem triagem para hipertensão arterial e encaminhamentos para os médicos de cuidados primários e, também, que os médicos realizem triagem e encaminhamentos para doença gengival assim poderia beneficiar a saúde dos pacientes e reduzir o ônus da hipertensão arterial e de suas complicações, de acordo com D’Aiuto.

“Estratégias de saúde bucal, como escovar os dentes duas vezes ao dia, são comprovadamente muito eficazes no controle e prevenção das condições bucais mais comuns, e os resultados do nosso estudo indicam que elas também podem ser uma ferramenta poderosa e acessível para ajudar a prevenir a hipertensão arterial”, concluiu D’Aiuto.

Mais informações

A American Academy of Periodontology tem mais informações sobre doença gengival.

FONTE: Hypertension, comunicado à imprensa, 29 de março de 2021

Traduzido por Momento Saúde