Back

Os sintomas do câncer bucal

Os sintomas do câncer bucal

O cuidado com a saúde bucal é conhecidamente importante para evitar o surgimento de diversas doenças como a cárie, a gengivite e a periodontite. Mas você sabia que a manutenção de uma rotina de higiene bucal e de visitas regulares ao dentista pode ajudar a prevenir até o surgimento do câncer bucal?

Segundo dados divulgados em 2018, a doença é o 5º tipo de câncer que mais afeta a população masculina no Brasil. 

Para esse grupo, o câncer bucal representa a 11ª maior taxa de incidência e a 12ª principal causa de morte, entre todas as variações possíveis da enfermidade. Esses números são ainda mais altos para os residentes no sudeste do país.

O que é o câncer bucal?

O câncer de boca é uma doença que pode atingir qualquer região da cavidade bucal, em especial os lábios, língua e bochechas, além de garganta, laringe e glândulas salivares. 

É uma doença mais comum em homens, mas também é encontrada em mulheres e se não tratada propriamente, ou detectada com antecedência, pode ser letal.

Assim como os demais tratamentos de câncer, o agravamento da doença pode exigir quimioterapia, radioterapia e até a cirurgia para a remoção do nódulo.

Ainda que não exista uma causa específica definida, há um padrão no estilo de vida dos pacientes enfermos que demonstra um parâmetro de suscetibilidade à doença para alguns grupos.

Dentre eles estão os fumantes (isso inclui qualquer tipo de cigarros e charutos), pessoas que consomem bebidas alcoólicas em grandes quantidades, a falta da ingestão rotineira de alimentos frescos como frutas e verduras ou a alta exposição dos lábios à luz solar. 

No entanto, o paciente que combina dois ou mais hábitos pode apresentar um risco ainda mais elevado de desenvolver a doença.

Para a realização do diagnóstico prévio e a identificação dos costumes potencialmente agravantes, o auxílio de um convenio odontológico pode ser determinante para a maior frequência de consultas e, consequentemente, a redução da probabilidade do agravamento de situações que comprometam a saúde bucal.

Como as consultas diagnósticas e de rotina são asseguradas pela Agência Nacional de Saúde (ANS) para todos os planos odontológicos, é possível garantir o bem-estar e segurança de todos os funcionários de uma instituição, por exemplo, por meio de planos corporativos de convenio odontológico empresarial.

Deste modo, além do baixo custo, a empresa e o colaborador são beneficiados pela agilidade dos atendimentos, contribuindo para a valorização e qualidade de vida.

É preciso ficar atento aos sintomas

Estima-se que a taxa de sobrevida da doença seja de apenas 59%. Desta forma, é muito importante estar atento aos sintomas e procurar o dentista o mais rápido possível, caso o paciente note alguma anormalidade. 

Os cuidados e atenções são ainda mais necessários para as pessoas que possuam alguns dos hábitos descritos anteriormente ou tenham mais de 40 anos.

As principais manifestações da doença são:

  • Feridas e inchaços na cavidade bucal;
  • Nódulos ou manchas na boca e garganta;
  • Inchaço gengival;
  • Dormência, sensibilidade ou dor em qualquer área da boca;
  • Dificuldade para mastigar, falar ou engolir comida;
  • Dentes amolecidos ou soltos sem motivo;
  • Dor de ouvido, garganta ou rouquidão duradoura.

O alto índice de fatalidade se dá devido à demora para o seu diagnóstico, visto que ainda há relutância na realização das consultas, fator agravado pelo alto custo que as avaliações podem apresentar -o que pode ser evitado com um odontológico plano

Por isso, é essencial estar sempre ciente que a saúde bucal requer mais do que uma higiene correta e que os serviços adequados devem ser procurados para a prevenção.

A importância de um plano de saúde para a prevenção da doença

É recomendado que o paciente realize consultas de rotina com o dentista, em um período mínimo de seis meses entre as consultas, para o exame das condições de higiene praticada no dia a dia e para a limpeza aprofundada de placas bacterianas e tártaro.

No entanto, essas visitas são necessárias, inclusive, para que o dentista faça uma averiguação minuciosa na saúde geral dos dentes e de todos os tecidos bucais. 

Ele irá procurar por possíveis sinais de cáries e periodontites, mas também irá atentar-se a anormalidades que podem resultar em doenças ainda mais graves, como o câncer.

Se o dentista responsável encontrar algum tipo de indício suspeito, ele pode encaminhar o paciente para a realização de uma biópsia e demais exames clínicos, para o diagnóstico efetivo.

Por existir essa necessidade de visitas constantes, procedimentos de rotina e até a possibilidade de realização de exames mais complexos, investir em um convênio pessoal, familiar ou um plano odontológico para MEI pode ser fundamental para garantir não apenas a saúde bucal, mas todo o seu bem-estar e o da sua família, principalmente pela facilidade trazida pelo serviço.

Como prevenir doenças bucais

A higienização bucal composta por escovação três vezes ao dia, seguida do uso do fio dental e o enxaguante bucal é uma regra geral que auxilia muito no combate às doenças, das mais simples até as mais graves.

Contudo, além disso, há outras formas de evitar o câncer bucal e algumas são:

  • Consultar o dentista regularmente;
  •  Evitar o consumo de bebidas alcoólicas e cigarros;
  • Evitar a contaminação por HPV (avaliar/controlar a condição);
  • Controlar o contato com a iluminação ultravioleta;
  • Evitar próteses dentárias que estejam causando feridas.

O uso do convenio odonto empresarial também é um ótimo aliado para a prevenção e  combate a essa doença, disponibilizando o acesso a profissionais de qualidade e tratamentos seguros com custos mais baixos e mais facilidade de agendamento.

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.