Back

Artropatia neurogênica

Artropatia neurogênica

A artropatia neurogênica é causada pela destruição progressiva das articulações, geralmente muito rápida, que se desenvolve porque as pessoas não sentem dor, lesionam suas articulações continuamente e, portanto, não estão cientes dos sinais precoces de lesões articulares.

A artropatia neurogênica resulta de uma doença subjacente que afeta os nervos, como diabetes e acidente vascular cerebral.

As pessoas desenvolvem a artropatia neurogênica, porque não conseguem sentir lesões que danificam suas articulações.

Os sintomas típicos incluem rigidez, líquido e dor nas articulações.

O diagnóstico se baseia em radiografias.

O tratamento da doença nervosa subjacente, estabilização das articulações e fraturas e, às vezes, cirurgia podem ajudar.

Qualquer articulação pode ser afetada dependendo de onde a lesão do nervo estiver localizada. As articulações mais comumente afetadas são:

  • O joelho e o tornozelo
  • Em pessoas que têm diabetes, as articulações nos pés

Muitas vezes, apenas uma articulação é afetada e, geralmente, não mais do que duas ou três.

Causas

Quando certos nervos são danificados, as pessoas podem tornar-se incapazes de sentir dor. Uma variedade de doenças, como diabetes mellitus, doenças da medula espinhal (como lesões e cavidades cheias de líquido na medula espinhal [siringomielia ]) e sífilis podem danificar esses nervos.

As causas mais comuns são:

As pessoas com lesões nos nervos podem ferir uma articulação várias vezes sem perceber. Os ferimentos podem ocorrer durante anos antes do funcionamento da articulação ser comprometido. No entanto, uma vez que ela funcionar mal, a articulação pode ficar destruída permanentemente em alguns meses.

Sintomas

Em seus estágios iniciais, a artropatia neurogênica parece semelhante à osteoartrite , pois as articulações ficam rígidas e apresentam acúmulo de líquidos. A dor é um sintoma precoce comum.

No entanto, como capacidade de sentir dor normalmente é afetada, o grau de dor geralmente é inesperadamente leve considerando-se a quantidade de lesões articulares. A despeito disso, se a doença progredir rapidamente, a articulação pode se tornar extremamente dolorosa.

Nesses casos, a articulação geralmente fica inchada devido ao excesso de líquido e crescimento anormal do osso. Ela pode parecer deformada por ter sido fraturada e os ligamentos terem estirado, permitindo que pedaços soltos de ossos e cartilagens saiam do lugar. Mover a articulação pode causar um ranger ou som de atrito por causa dos fragmentos de ossos flutuantes na articulação. A articulação pode parecer um “saco de ossos”.

Diferentes articulações são afetadas por diferentes distúrbios subjacentes. Por exemplo, as complicações da sífilis não tratada afetam o joelho e quadril, e o diabetes mellitus afeta os pés e os tornozelos. A siringomielia comumente afeta a coluna e as articulações dos membros superiores, especialmente o cotovelo e ombro.

Em casos raros, as pessoas podem desenvolver uma segunda artrite causada por bactérias (consulte artrite infecciosa ) e podem ou não ter febre ou a sensação geral de doença (mal-estar) que geralmente ocorre com a artrite infecciosa. A artrite infecciosa é particularmente provável em pessoas com diabetes.

Estruturas como vasos sanguíneos, nervos e a medula espinhal podem ser comprimidas devido ao crescimento excessivo do osso.

Diagnóstico

  • Radiografias

Os médicos suspeitam de artropatia neurogênica quando as pessoas têm uma doença que afeta os nervos e sintomas típicos de problemas nas articulações.

Radiografias podem detectar as lesões articulares, que geralmente incluem depósitos de cálcio, crescimento ósseo anormal e deformidades.

Prevenção

  • Evitando-se lesões e utilizando-se roupas protetoras, como talas ou botas especiais

Às vezes, a artropatia neurogênica pode ser prevenida cuidando-se dos pés e evitando-se lesões.

Talas ou botas especiais às vezes podem ajudar a proteger as articulações vulneráveis.

Tratamento

  • Tratamento do distúrbio neurogênico subjacente
  • Cirurgia para reparar ou substituir as articulações

O tratamento da doença nervosa subjacente às vezes pode retardar ou até mesmo reverter a lesão articular. Imobilizar fraturas indolores e utilizar talas em articulações instáveis ​​podem ajudar a interromper ou minimizar as lesões.

O quadril e o joelho podem ser reparados ou substituídos cirurgicamente. No entanto, articulações artificiais geralmente se soltam e se deslocam prematuramente.

Fonte: Por Apostolos Kontzias, MD, Stony Brook University School of Medicine traduzido por Momento Saúde