Back

Diabetes em Crianças e Adolescentes

Diabetes em Crianças e Adolescentes

Diabetes descreve um grupo de condições com níveis elevados de glicose no sangue (hiperglicemia) causados ​​pela diminuição da produção de insulina , diminuição do efeito da insulina ou ambos.

Os sintomas típicos no diagnóstico incluem sede excessiva, micção excessiva e perda de peso.

O diagnóstico é baseado nos sintomas e nos resultados de exames de urina e sangue.

O tratamento depende do tipo de diabetes, mas inclui injeções de insulina ou outros medicamentos e mudanças na dieta, exercícios, perda de peso (em caso de excesso de peso).

Os sintomas, diagnóstico e tratamento do diabetes são semelhantes em crianças e adultos. No entanto, o controle do diabetes em crianças pode ser mais complexo. Deve ser adaptado ao nível de maturidade física e emocional da criança e às variações constantes na ingestão de alimentos, atividade física e estresse.

Açúcar no sangue

O diabetes é um distúrbio que afeta a quantidade de açúcar no sangue. Existem muitos tipos de açúcar. Os grânulos brancos do açúcar de mesa são conhecidos como sacarose. A sacarose ocorre naturalmente na cana-de-açúcar e na beterraba sacarina.

Outro tipo de açúcar, a lactose, ocorre no leite. A sacarose consiste em dois açúcares simples diferentes, glicose e frutose. A lactose consiste nos açúcares simples glicose e galactose. A sacarose e a lactose devem ser quebradas pelo intestino em seus açúcares simples antes de serem absorvidos. A glicose é o principal açúcar que o corpo usa para obter energia, portanto, durante e após a absorção, a maioria dos açúcares se transforma em glicose. Portanto, quando os médicos falam sobre o açúcar no sangue, eles estão realmente falando sobre a glicose no sangue.

Insulina

A insulina é um hormônio liberado pelo pâncreas . A insulina controla a quantidade de glicose no sangue e permite que a glicose passe do sangue para as células. Sem uma quantidade adequada de insulina , a glicose não se move para as células e se acumula no sangue.

Conforme os níveis de glicose no sangue aumentam, a glicose começa a aparecer na urina. Essa glicose puxa mais água para a urina, então as pessoas urinam mais ( poliúria ) e, assim, ficam com sede e bebem mais (polidipsia).

Sem insulina , podem ocorrer problemas eletrolíticos e desidratação. A falta de insulina também causa a quebra da gordura e da proteína.

Sintomas de diabetes em crianças e adolescentes

Os níveis elevados de glicose no sangue causam uma variedade de sintomas imediatos e complicações a longo prazo.

Diabetes tipo 1

Os sintomas se desenvolvem rapidamente no diabetes tipo 1, geralmente ao longo de vários dias a semanas, e tendem a aparecer em um padrão típico.

Os níveis elevados de glicose no sangue fazem com que a criança urine excessivamente. As crianças podem fazer xixi na cama ou tornar-se incapazes de controlar a bexiga durante o dia. Crianças que não aprendem a usar o banheiro podem ter um aumento nas fraldas molhadas ou pesadas.

Essa perda de líquidos causa um aumento da sede e do consumo de líquidos. Cerca de metade das crianças perdem peso e têm crescimento prejudicado. Algumas crianças ficam desidratadas, resultando em fraqueza, fadiga e pulso acelerado. As crianças também podem ter náuseas e vômitos devido às cetonas (subprodutos da quebra da gordura) no sangue. A visão pode ficar turva. Se os sintomas não forem reconhecidos como causados ​​por diabetes e tratados, as crianças podem desenvolver cetoacidose diabética .

Diabetes tipo 2

Muitas crianças não apresentam sintomas, e os médicos diagnosticam diabetes tipo 2 apenas quando exames de sangue ou urina são feitos por outros motivos (como durante um exame físico antes de praticar esportes ou ir para o acampamento).

Os sintomas em crianças com diabetes tipo 2 são mais leves do que aqueles com diabetes tipo 1 e se desenvolvem mais lentamente. Os pais podem notar um aumento na sede e na micção da criança ou apenas sintomas vagos, como fadiga. Crianças com diabetes tipo 2 têm menos probabilidade de desenvolver cetoacidose ou desidratação grave do que aquelas com diabetes tipo 1.

Complicações do diabetes em crianças e adolescentes

O diabetes pode causar complicações imediatas e complicações de longo prazo. A complicação imediata mais séria é a cetoacidose diabética.

As complicações de longo prazo geralmente são devidas a questões sociais e psicológicas ou a problemas nos vasos sanguíneos. Embora os problemas dos vasos sanguíneos levem anos para se desenvolverem, quanto melhor for o controle do diabetes, menor será a probabilidade de ocorrência de complicações.

 

Prevenção do diabetes em crianças e adolescentes

Como medidas imediatas (como mudanças na dieta, aumento da atividade física e perda de peso) podem ajudar a prevenir ou retardar o início do diabetes tipo 2, as crianças com risco de diabetes tipo 2 devem ser rastreadas com um exame de sangue que mede a hemoglobina A1C níveis. Este teste deve ser feito primeiro quando as crianças têm 10 anos ou quando a puberdade começa (se a puberdade ocorreu em uma idade mais jovem) e deve ser repetido a cada 3 anos.

Alguns fatores de risco para diabetes tipo 2 podem ser evitados. Por exemplo, crianças obesas devem perder peso e todas as crianças devem praticar exercícios regularmente.

Nada pode ser feito para prevenir o diabetes tipo 1.

Tratamento da diabetes em crianças e adolescentes

  • Ajuda Nutricional e exercício
  • Para diabetes tipo 1, injeções de insulina
  • Para diabetes tipo 2, metformina por via oral e, às vezes, injeções de insulina ou liraglutida

O principal objetivo do tratamento do diabetes é manter os níveis de glicose no sangue o mais próximo possível da faixa normal.

No entanto, nenhum tratamento mantém completamente a glicose no sangue em níveis normais. Quando as pessoas tentam arduamente manter os níveis de glicose no sangue normais, aumentam o risco de que os níveis de glicose no sangue às vezes fiquem muito baixos. A baixa glicose no sangue é chamada de hipoglicemia e pode ser perigosa.

Nutrição e exercício

Crianças com qualquer tipo de diabetes precisam:

  • Faça escolhas alimentares saudáveis
  • Perder peso se estiver acima do peso
  • Se exercitar regularmente

O acompanhamento nutricional geral e a educação são particularmente importantes para todas as crianças com diabetes. As recomendações dietéticas para crianças com diabetes baseiam-se em recomendações de alimentação saudável para todas as crianças e visam manter o peso corporal ideal e o crescimento ideal e prevenir complicações de diabetes a curto e longo prazo.

Todas as crianças devem comer regularmente e não pular refeições. Embora a maioria dos regimes dietéticos permita alguma flexibilidade na ingestão de carboidratos e horários das refeições, fazer refeições e lanches programados para a mesma hora todos os dias e que contenham quantidades semelhantes de carboidratos é importante para o controle glicêmico ideal. Como os carboidratos dos alimentos são transformados em glicose pelo corpo, variações na ingestão de carboidratos causam variações nos níveis de glicose no sangue.

Se você está em busca de acompanhamento nutricional o Hco – Hospital consulta online é um portal de telemedicina e lá tem atendimento nutricional online.

Fonte: Por Andrew Calabria, MD, Hospital Infantil da Filadélfia traduzido por Momento Saúde