Últimas notícias:

Leucemia Mieloide Crônica em Crianças

A leucemia mieloide crônica (LMC) é uma forma rara de câncer que afeta a medula óssea, onde o corpo produz células sanguíneas anormais em excesso. Embora mais comum em adultos, o LMC também pode afetar crianças, representando uma parcela pequena, mas significativa, dos casos de leucemia infantil. Neste artigo, abordaremos o LMC em crianças, incluindo causas, sintomas, diagnóstico e opções de tratamento.

Causas:

A causa exata do LMC não é completamente compreendida, mas geralmente envolve uma alteração genética chamada cromossomo Philadelphia (Ph). Este cromossomo anormal é o resultado de uma mutação nas células-tronco da medula óssea. Embora o LMC possa ocorrer em qualquer idade, é relativamente raro em crianças.

Sintomas:

Os sintomas do LMC em crianças podem variar, mas os mais comuns incluem:

  1. Fadiga : As crianças com LMC muitas vezes se sentem extremamente cansadas.
  2. Infecções Recorrentes : A produção excessiva de células imaturas na medula óssea pode enfraquecer o sistema imunológico da criança, tornando-a mais suscetível a infecções.
  3. Anemia : Isso pode causar palidez, fraqueza e falta de ar.
  4. Hematomas e Sangramento : Devido à diminuição das placas sanguíneas, podem ocorrer hematomas simples e sangramentos nasais.
  5. Dor Óssea : A LMC pode causar dor nos ossos, articulações e abdômen.

Diagnóstico:

O diagnóstico da LMC em crianças geralmente começa com exames de sangue de rotina que mostram contagens sanguíneas anormais. Testes adicionais, como a análise da medula óssea, são necessários para confirmar o diagnóstico. A análise do cromossomo Filadélfia é fundamental para identificar a mutação genética característica do LMC.

Tratamento:

O tratamento da LMC em crianças pode incluir:

  1. Inibidores de Tirosina Quinase : Esses medicamentos visam bloquear a ação do cromossomo Filadélfia, ajudando a controlar a progressão da doença.
  2. Transplante de Medula Óssea : Em alguns casos, um transplante de medula óssea pode ser necessário para substituir a medula afetada pela LMC por medula saudável.
  3. Quimioterapia : Em casos de LMC resistentes a outros tratamentos, a quimioterapia pode ser usada.

Conclusão:

A LMC em crianças é uma condição rara e desafiadora, exigindo uma abordagem multidisciplinar que envolve oncologistas pediátricos, hematologistas e outros especialistas. O diagnóstico precoce e as opções de tratamento inovador melhoraram significativamente as perspectivas de crianças com LMC. No entanto, o apoio emocional e a compreensão são igualmente cruciais para ajudar a criança e a sua família a enfrentar esse desafio. A pesquisa contínua é essencial para desenvolver tratamentos ainda mais eficazes e melhorar a qualidade de vida de crianças com LMC.

Pesquisar

Newsletter

Podcast

Categorias