Últimas notícias:

Protegendo Sua Pele Contra o Câncer de Pele

O verão é uma estação adorada por muitos, pois traz dias ensolarados, praias e atividades ao ar livre. No entanto, é importante lembrar que a exposição excessiva ao sol pode ter consequências para a saúde da pele, sendo o câncer de pele uma delas. Neste artigo, abordaremos os cuidados essenciais que você deve tomar durante o verão para proteger sua pele e reduzir o risco de desenvolver câncer de pele.

1. Use Protetor Solar Adequado:

O uso de protetor solar é fundamental para proteger a pele dos raios ultravioleta (UV) específicos. Escolha um protetor solar com um fator de proteção solar (FPS) adequado ao seu tipo de pele e atividades planejadas. Aplique generosamente e reaplique a cada duas horas, especialmente após nadar ou suar.

2. Evite a Exposição Solar Intensa:

Evite a exposição direta ao sol durante as horas mais intensas, geralmente entre as 10h e as 16h. Compre sombras e use roupas leves, chapéus de abas largas e óculos de sol para minimizar a exposição solar.

3. Monitore Mudanças na Pele:

Fique atento a qualquer alteração na pele, como o surgimento de novas manchas, alterações no cor ou forma de pintas existentes. Consulte um dermatologista para notar qualquer alteração, pois a detecção precoce é crucial no tratamento do câncer de pele.

4. Proteção para Crianças:

Crianças são particularmente sensíveis aos danos causados ​​pelo sol. Mantenha os bebês com menos de seis meses de idade fora da luz solar direta e use roupas leves que cobrem braços e pernas. Para crianças mais velhas, escolha protetores solares formulados especialmente para a pele delicada delas.

5. Hidratação Adequada:

A exposição ao sol pode desidratar a pele. Mantenha-se hidratado bebendo água suficiente e usando loções hidratantes para manter a pele saudável.

6. Autoexames Regulares:

Realize autoexames regulares para monitorar quaisquer alterações em sua pele. Conheça seus sinais e consulte um médico se notar algo incomum.

7. Consulte um Profissional de Saúde:

Agende consultas regulares com um dermatologista para avaliações preventivas. Eles podem fornecer orientações personalizadas com base em seu histórico de pele e estilo de vida.

Quais são as causas do câncer de pele?

A exposição excessiva à radiação ultravioleta proveniente do sol ou de cabines de bronzeamento artificial é a principal causa do desenvolvimento dos principais tipos de câncer de pele. Vale ressaltar que essa exposição é cumulativa, quanto maior a exposição desprotegida, maior o dano celular. Isso que significa que as consequências são permanentes, já que modifica o DNA da área afetada, podendo gerar a multiplicação celular anormal no futuro.

Sendo assim, as pessoas mais suscetíveis ao câncer de pele são aquelas que se expuseram muito ao sol na infância e adolescência, que tiveram vários episódios de queimaduras solares, que praticam esportes ou trabalham ao ar livre sem proteção e/ou têm pele clara e vivem em regiões ensolaradas. Outro fator relevante é a herança genética: quem tem histórico da doença na família também pode vir a desenvolvê-la.

Como é o tratamento?

Portanto a maior parte dos cânceres de pele dos tipos basocelular e espinocelular são tratados por meio da remoção cirúrgica da lesão. Isso pode ser alterado de acordo com a localização do tumor, o estágio da doença e as condições físicas do paciente. As alternativas utilizadas à cirurgia ou concomitante a ela, principalmente nos casos avançados, incluem terapia local, radioterapia, terapia-alvo, quimioterapia e imunoterapia.

Mas em relação ao melanoma, o tratamento varia principalmente conforme o estágio da enfermidade. Nos estágios iniciais (0 e 1) é realizada a extração cirúrgica do tumor com margem de segurança, sendo isso normalmente suficiente para curá-lo. Nos demais estágios (2-4), é necessário saber a profundidade do tumor, o comprometimento dos linfonodos e de outros órgãos. A partir disso é feita uma programação de tratamento que pode compreender além da cirurgia, um tratamento adicional com radioterapia, imunoterapia e terapia alvo. Nos últimos anos novas opções de tratamento para pacientes com melanoma avançado têm revolucionado e alcançado resultados muito positivos.

A prevenção, porém, ainda é a melhor medida para evitar o câncer de pele. Para tanto, é preciso manter a proteção solar diariamente, mesmo quando o clima está nublado, e tentar expor-se ao sol antes das 10 horas e depois das 16 horas. A proteção solar deve ser física – através de roupas e chapéus que cobrem o corpo – e química – através do uso de protetores solares acima de FPS 15. O câncer de pele é uma tumoração visível e fácil de ser observada, assim é fundamental visitar o seu médico dermatologista pelo menos uma vez ao ano ou a qualquer sinal de alerta para um exame completo da sua pele.  Esses cuidados simples diminuem os riscos do desenvolvimento da doença e prolongam a sua vida

Pesquisar

Newsletter

Podcast

Categorias