Últimas notícias:

Dislexia

A dislexia é um distúrbio específico da leitura que envolve dificuldade na separação de palavras de grupos de palavras assim como de partes de palavras (fonemas) dentro de cada palavra.

A dislexia é um tipo específico de distúrbio de aprendizagem. Não existem estimativas do número de crianças afetadas pela dislexia, mas cerca de 15% das crianças em idade escolar recebem adaptações ou instruções especiais para dificuldades de leitura. Ela é identificada mais em meninos do que em meninas. Contudo, ela pode simplesmente permanecer não reconhecida mais frequentemente nas meninas. A dislexia tende a ser um problema de família.

Ela ocorre quando o cérebro tem dificuldade em fazer a conexão entre sons e símbolos (letras). Essa dificuldade é provocada por problemas pouco compreendidos com certas ligações no cérebro. Os problemas estão presentes desde o nascimento e podem provocar erros de ortografia e de escrita e redução na velocidade e na precisão de leitura em voz alta.

Ainda que as confusões de letras, que com frequência ocorrem em crianças com dislexia, possam sugerir problemas visuais, na maioria dos casos, os problemas se relacionam a como os sons são percebidos pelo cérebro, ou seja, como eles são entendidos e interpretados pelo cérebro. As pessoas com dislexia não têm problemas para compreender a linguagem falada.

Sintomas de dislexia

Crianças em idade pré-escolar com dislexia podem:

  • Apresentar atraso no desenvolvimento da fala
  • Ter dificuldade para pronunciar palavras (problemas de articulação)
  • Ter dificuldade para se lembrar dos nomes das letras, números e cores
  • Ter dificuldade com atividades envolvendo palavras, apesar de ter habilidades normais com cálculos matemáticos

As crianças disléxicas têm dificuldade em combinar sons, rimar palavras, identificar as posições dos sons nas palavras, segmentar as palavras por sons e identificar o número de sons numa palavra.

Os primeiros indícios de dislexia são lentidão ou hesitações para escolher as palavras, para substituir uma palavra por outra e para denominar letras e desenhos. Problemas com a memória de curto prazo para sons e para colocar os sons na ordem correta são comuns.

Muitas crianças com dislexia confundem letras e palavras semelhantes. É frequente a inversão das palavras ou sílabas quando elas escrevem (por exemplo, me no lugar de em e ave em vez de eva) ou a confusão das letras (por exemplo, b em vez de dw em vez de mn em vez de h). No entanto, muitas crianças com dislexia invertem letras durante os anos do ensino fundamental.

Diagnóstico de dislexia

  • Avaliação da leitura
  • Avaliações da fala, linguagem e audição
  • Avaliação psicológica

Crianças que não estão progredindo em habilidades de aprendizagem de letras até a metade ou fim do primeiro ano do ensino fundamental devem ser testadas em busca de sinais de dislexia ou de outros problemas que possam afetar o aprendizado. A testagem é em geral realizada por profissionais de ensino e incluem testes da fala, da linguagem e da audição, testes de inteligência e testes das habilidades acadêmicas.

Tratamento de dislexia

  • Intervenções educacionais

O melhor tratamento para problemas de reconhecimento de palavras é a instrução direta incorporando abordagens multissensoriais. Esse tipo de tratamento consiste em ensinar a fonética com uma variedade de indicações, em geral separadamente e, quando possível, dentro de um programa de leitura.

É igualmente útil a instrução indireta para identificar as palavras. Essa instrução consiste num treino para melhorar a pronúncia das palavras ou a compreensão da leitura. As crianças aprendem como processar sons mesclando sons para formar palavras, separando palavras em segmentos e identificando as posições dos sons nas palavras.

A instrução nas habilidades componentes do reconhecimento das palavras também é útil. Ela consiste no treinamento para mesclar sons para formar palavras, para segmentar palavras nas suas partes componentes e para identificar as posições dos sons nas palavras.

À medida que as crianças com dislexia envelhecem, estratégias compensatórias podem ser úteis. Essas estratégias podem incluir o uso de livros em áudio, leitores de telas de computador (disponíveis na maioria dos computadores), gravadores digitais e outras adaptações tecnológicas.

Tratamentos indiretos, além daqueles para reconhecimento de palavras, podem ser usados, mas não são recomendados.

Os tratamentos indiretos podem incluir a utilização de lentes opacas que permitem ler as palavras e as letras com maior facilidade, exercícios dos movimentos oculares e exercícios de percepção visual. Medicamentos como piracetam também já foram tentados. Os benefícios da maioria dos tratamentos indiretos não foram demonstrados e podem despertar esperanças irreais e atrasar o ensino necessário.

Fonte: Por Stephen Brian Sulkes, MD, Golisano Children’s Hospital at Strong, University of Rochester School of Medicine and Dentistry traduzido por Momento Saúde

Pesquisar

Advogados

Podcast

Categorias

Newsletter