Últimas notícias:

Câncer das Glândulas Salivares

As glândulas salivares desempenham um papel essencial na manutenção da saúde oral, produzindo saliva que ajuda na mastigação, deglutição e digestão dos alimentos. No entanto, essas estruturas também podem ser acometidas por doenças neoplásicas, como o câncer das glândulas salivares.

O câncer das glândulas salivares é uma condição rara, representando apenas 3-6% de todos os tumores de cabeça e pescoço. Embora raro, este tipo de câncer apresenta uma diversidade de subtipos histológicos, cada um com características e comportamentos biológicos distintos.

Tumores mais comuns

Os tumores mais comuns nas glândulas salivares são o adenoma pleomórfico, o carcinoma mucoepidermóide e o carcinoma adenoide cístico. Esses tumores podem se desenvolver a partir de qualquer uma das três principais glândulas salivares (parótida, submandibular ou sublingual) ou de glândulas salivares menores presentes em outras áreas da cavidade oral e orofaringe.

Tratamento do câncer das glândulas salivares

O tratamento do câncer das glândulas salivares requer uma abordagem multidisciplinar envolvendo cirurgiões, oncologistas, radioterapeutas e outros profissionais de saúde. A escolha do tratamento depende de vários fatores, incluindo o tipo histológico do tumor, seu tamanho, localização, estágio da doença e características do paciente.

A cirurgia geralmente é o pilar do tratamento, com o objetivo de remover completamente o tumor e as estruturas adjacentes afetadas. Dependendo da localização e extensão do tumor, diferentes técnicas cirúrgicas podem ser empregadas, desde a remoção parcial da glândula salivar até a ressecção radical com a superfície.

Nos casos em que o tumor é considerado não ressecável ou há alto risco de recorrência, a radioterapia pode ser indicada, isoladamente ou em combinação com a cirurgia. A quimioterapia também pode ser utilizada, principalmente em casos de doença avançada ou metastática.

Além disso, novas terapias-alvo e imunoterapias estão surgindo como opções promissoras no tratamento do câncer das glândulas salivares. Essas abordagens aproveitam os avanços na compreensão dos mecanismos moleculares envolvidos na carcinogênese, interrompendo vias específicas de sinalização celular ou estimulando a resposta imunológica do organismo contra as células tumorais.

Prognóstico do câncer das glândulas salivares

O prognóstico do câncer das glândulas salivares depende de vários fatores, como o tipo histológico, o estágio da doença no momento do diagnóstico e a resposta ao tratamento. Em geral, os tumores de baixo grau têm melhores taxas de sobrevida em comparação com os tumores de alto grau, que tendem a ser mais agressivos.

Concluindo, o câncer das glândulas salivares é uma condição rara, porém complexa, que requer uma abordagem multidisciplinar para o tratamento. Os avanços nas técnicas cirúrgicas, radioterapia e terapias sistêmicas, incluindo as terapias-alvo e imunoterapias, têm contribuído para melhorar os resultados e a qualidade de vida dos pacientes com esse tipo de câncer.

Fonte: Tatiane Puga Lima – Momento Saúde

Pesquisar

Advogados

Podcast

Categorias

Newsletter

Síndrome do super-herói

A “Síndrome do Super-Herói” é um termo informal usado para descrever um padrão de comportamento em que uma pessoa sente uma necessidade constante de ser um super-herói, assumindo responsabilidades além de suas capacidades e limites,

Saiba mais »