Back

Lesão renal aguda (LRA)

A lesão renal aguda é uma diminuição rápida (em dias ou semanas) da capacidade dos rins de filtrar os resíduos metabólicos do sangue.

As causas incluem condições que diminuem o fluxo sanguíneo para os rins, que prejudicam os próprios rins ou que bloqueiam a drenagem da urina dos rins.

Os sintomas podem incluir inchaço, náusea, fadiga, coceira, dificuldade em respirar e sintomas do distúrbio que causa a lesão renal aguda.

Complicações graves incluem insuficiência cardíaca e altos níveis de potássio no sangue.

O diagnóstico é feito com exames de sangue e urina e normalmente exames de imagem.

O tratamento envolve a correção da causa da lesão renal aguda e, algumas vezes, a diálise.

A lesão renal aguda pode resultar de qualquer problema que diminua o fornecimento de sangue aos rins, quaisquer doenças ou substâncias tóxicas (também chamadas toxinas) que afetem os próprios rins ou qualquer quadro clínico que obstrua o fluxo de urina em qualquer lugar ao longo das vias urinárias.

Em muitas pessoas, a causa da lesão renal aguda não pode ser identificada.

Se ambos os rins funcionam normalmente, a lesão em um rim (por exemplo, devido a bloqueio por um cálculo renal) normalmente não causa problemas maiores porque o outro rim saudável pode compensar e normalmente manter as medições laboratoriais da função renal perto do normal. Dessa forma, a lesão renal aguda pode ser difícil de se detectar. A lesão renal aguda causa problemas significativos normalmente quando ambos os rins estão prejudicados ou funcionam de forma anormal.

Sintomas

Os sintomas dependem da:

  • Gravidade do declínio da função renal
  • Velocidade do declínio da função renal
  • Causa do declínio da função renal

Os sintomas iniciais incluem:

  • Retenção de água, causando ganho de peso e edema dos pés e tornozelos ou da face e das mãos.
  • Diminuição da quantidade de urina
  • A quantidade de urina (que para a maioria dos adultos saudáveis é entre 750 mililitros [3 xícaras] e cerca de 2 litros por dia) diminui, em geral, para menos de 500 mililitros (2 xícaras) por dia ou para completamente. A diminuição na produção de urina denomina-se oligúria e a ausência total de produção de urina denomina-se anúria. No entanto, algumas pessoas com lesão renal aguda continuam a produzir quantidades normais de urina.

Posteriormente, à medida que a lesão renal persiste e os produtos residuais se acumulam no corpo, as pessoas podem sentir:

  • Fadiga
  • Menor capacidade para se concentrar em tarefas mentais
  • Perda de apetite
  • Náusea
  • Coceira generalizada (prurido)

As pessoas com lesão renal aguda podem desenvolver sintomas mais sérios como dor no peito, espasmos musculares ou mesmo convulsões. Se houver acúmulo de líquido nos pulmões, as pessoas podem apresentar falta de ar.

Urina da cor de coca-cola pode indicar diversas doenças renais que danificam os glomérulos, unidades de filtração dos rins. A cor marrom resulta do sangue passando pelas unidades de filtração e pode ser o primeiro sinal de uma doença conhecida como glomerulonefrite (inflamação das unidades de filtração). Exemplos incluem glomerulonefrite pós-infecciosa, doença antimembrana basal glomerular e nefrite lúpica.

Se a lesão renal aguda for causada por um bloqueio (uma obstrução), o resíduo da urina presente dentro dos rins faz com que o sistema de drenagem se dilate (um distúrbio denominado hidronefrose – Hidronefrose: Um rim dilatado). A obstrução do trato urinário causa, frequentemente, uma dor constante, indistinta, sob as costelas inferiores, mas pode causar cólicas – variando de leves a excruciantes – normalmente ao longo dos lados (flancos) do corpo. Algumas pessoas com hidronefrose apresentam sangue na urina. Se a obstrução estiver localizada abaixo da bexiga, a bexiga aumentará. Se a bexiga aumenta rapidamente, as pessoas provavelmente sentirão dor intensa na pelve, bem acima do osso púbico. Se a bexiga aumenta vagarosamente, a dor pode ser mínima, mas a parte inferior do abdômen pode inchar devido à distensão da bexiga.

Se a lesão renal aguda ocorrer durante uma internação, a causa frequentemente está relacionada a alguma lesão recente, uma intervenção cirúrgica, um medicamento ou uma infecção. Pode haver um predomínio dos sintomas devidos à causa da lesão renal aguda. Por exemplo, febre alta, hipotensão arterial com risco de morte (choque) e sintomas de insuficiência cardíaca ou insuficiência hepática podem ocorrer antes dos sintomas de insuficiência renal e podem ser mais evidentes e urgentes.

Alguns dos quadros clínicos que causam a lesão renal aguda também afetam outras partes do organismo. Por exemplo, granulomatose com poliangiíte que resulte na síndrome de Goodpasture, que danifica vasos sanguíneos nos rins, pode danificar também os vasos sanguíneos dos pulmões e fazer com que a pessoa produza catarro com sangue ao tossir. As erupções cutâneas são características de algumas causas de lesão renal aguda, incluindo poliangiíte microscópica,lúpus eritematoso sistêmico (lúpus) e algumas exposições a tóxicos.

Diagnóstico

Exames de sangue e urina

Exames de diagnóstico por imagem

Você sabia que…

Uma doença pode afetar os dois rins e causar uma insuficiência renal.

O médico avalia se a pessoa tem uma lesão renal aguda e, muito importante, sua causa.

Exame físico

As descobertas do exame físico podem ajudar os médicos a identificar a causa da lesão renal aguda. Por exemplo, rins aumentados ou sensíveis podem indicar obstrução do trato urinário causando hidronefrose.

Exames de sangue

Os exames de sangue que determinam os níveis de creatinina e nitrogênio da ureia no sangue são úteis para confirmar o diagnóstico. Um aumento progressivo diário da creatinina indica lesão renal aguda.

O nível de creatinina também é o melhor indicador do grau ou gravidade da diminuição da função renal. Quanto maior o nível, mais grave é a diminuição da função renal.

Outros exames de sangue detectam desequilíbrios metabólicos que ocorrem se a diminuição da função renal for grave, tais como aumento na acidez do sangue (acidose, que causa um nível baixo de bicarbonato), alto nível de potássio (hipercalemia), baixo nível de sódio (hiponatremia) e alto nível de fósforo (hiperfosfatemia).

Exames de urina

Exames de urina, como urinálise e medição de certos eletrólitos (sódio, potássio, cálcio, fosfato), podem possibilitar que os médicos determinem se a causa da lesão renal é fluxo de sangue insuficiente para os rins, danos aos rins ou obstrução urinária.

Diagnóstico por imagem

Imagem dos rins usando ultrassonografia ou tomografia computadorizada (TC) é útil, algumas vezes, para identificar hidronefrose ou bexiga aumentada. A imagem também pode revelar o tamanho dos rins.

Radiografias das artérias ou veias que levam dos rins e para os rins (angiografia) podem ser feitas se houver suspeita de que uma obstrução dos vasos sanguíneos seja a causa. Entretanto, a angiografia é feita somente quando outros exames não forneceram informações suficientes, porque a angiografia utiliza um contraste que contém iodo, aumentando o risco de danificar o rim ainda mais.

Angiografia com ressonância magnética (ARM) pode fornecer o mesmo tipo de informações fornecidas pela angiografia. Entretanto, a ARM usa tradicionalmente gadolínio, uma substância que raramente causa distúrbios que ativam a produção de tecido cicatricial no corpo (dermatopatia fibrosa nefrogênica). Dessa forma, a ARM é menos provável de usada atualmente. Se outros exames não revelarem a causa da lesão renal, pode ser necessário fazer uma biópsia para determinar o diagnóstico e o prognóstico.

Prognóstico

A lesão renal aguda e suas complicações imediatas, como a retenção de líquidos, níveis elevados de ácido e de potássio no sangue e maior quantidade de nitrogênio da ureia no sangue, costumam ser tratadas com sucesso. Normalmente o prognóstico é favorável para essas pessoas cuja lesão renal aguda se deve à diminuição do fluxo sanguíneo causada pela diminuição dos fluidos corporais devido a hemorragia, vômitos ou diarreia – quadros clínicos que são reversíveis com tratamento. O prognóstico é pior para pessoas apresentando falência em outros órgãos (como o coração, pulmões ou fígado) ao mesmo tempo. O tempo durante o qual a pessoa precisará ser tratada com diálise (por exemplo, de dias até toda a vida) depende da saúde geral e renal da pessoa antes do surgimento de lesão renal aguda.

Tratamento

  • Tratar quaisquer causas tratáveis
  • Limitar as substâncias que são eliminadas pelos rins
  • Algumas vezes, diálise

Algumas complicações da lesão renal aguda são sérias e podem, até mesmo, ameaçar a vida. As pessoas podem precisar ser tratadas em uma unidade de cuidados intensivos (também chamada unidade de tratamento intensivo ou UTI).

Qualquer causa curável da lesão renal aguda é tratada o mais rapidamente possível. Por exemplo, se a causa for a obstrução, pode ser necessária a colocação de um cateter (um tubo colocado na bexiga), endoscopia ou cirurgia para aliviar a obstrução.

Frequentemente, os rins podem se curar sozinhos, especialmente se a lesão renal tiver existido por apenas poucos dias e se não houver problemas complicadores, como infecção. Durante este período, medidas são tomadas para evitar que a diminuição da função renal possa causar problemas sérios. Tais medidas podem incluir o seguinte:

Restrição do uso de certos medicamentos

Restrição de líquidos, sódio, fósforo e potássio na dieta

Ao manter uma boa alimentação

Tomar medicamentos se os níveis sanguíneos de potássio ou fosfato estiveram altos demais

Realizar diálise

Medidas nutricionais

Os médicos estritamente limitam a ingestão de todas as substâncias que são eliminadas através dos rins, incluindo um grande número de medicamentos. O consumo de sal (sódio) e potássio normalmente é restrito. A ingestão de líquidos é restrita para recolocar a quantidade perdida pelo corpo, a menos que o líquido seja necessário porque há pouco sangue fluindo para os rins. O peso é medido todos os dias porque a alteração do peso é um bom indicador se há água demais ou de menos no corpo.

Uma dieta saudável é fornecida para as pessoas cujos quadros clínicos permitam que se alimentem. Quantidades moderadas de proteína são aceitáveis, basicamente 0,8 a 1 grama por quilograma de peso corporal (0,4 a 0,5 grama por libra) por dia. A restrição ao consumo de alimentos ricos em fósforo, como os produtos lácteos, o fígado, os legumes, as nozes e a maioria dos refrigerantes, diminui a concentração de fosfato no sangue.

Medicamentos

Por vezes, administra-se sulfonato de poliestireno de sódio, ou medicamento similar, por via oral ou retal, com o objetivo de diminuir o alto nível de potássio no sangue. Pode-se administrar sais de cálcio (carbonato de cálcio ou acetato de cálcio) ou sevelâmer por via oral para evitar ou tratar um nível elevado de fósforo no sangue.

Diálise

Insuficiência renal: Diálise
Insuficiência renal: Diálise

A lesão renal aguda pode ser prolongada, necessitando a remoção de resíduos e excesso de água. A remoção de resíduo pode ser realizada por meio de diálise, normalmente hemodiálise. Se houver previsão de perda da função renal por tempo prolongado ou que alterações na dieta e terapia medicamentosa serão ineficazes, a diálise é iniciada. A diálise ajuda a controlar as complicações da lesão renal aguda. A diálise pode ser necessária apenas temporariamente, até que os rins recuperem sua função, geralmente no prazo de vários dias a várias semanas, às vezes até depois da alta hospitalar. Se os rins não se recuperam, a diálise (hemodiálise ou diálise peritoneal) é mantida indefinidamente ou busca-se fazer um transplante renal.

Tratamento de lesão renal aguda causada por obstrução

Nas pessoas em processo de recuperação de uma lesão renal aguda causada por obstrução, os líquidos não estão restritos. Durante esse tempo, os rins não podem reabsorver sódio e água normalmente e, durante algum tempo depois da obstrução ser aliviada, é produzida uma grande quantidade de urina. Essas pessoas também podem necessitar da reposição de líquidos e eletrólitos, como sódio, potássio e magnésio durante a recuperação.
Fonte: Por Anna Malkina, MD, University of California, San Francisco traduzido por Momento Saúde
Reviews
5
Speed
Quality
Price
Friendly
Summary

A lesão renal aguda é uma diminuição rápida (em dias ou semanas) da capacidade dos rins de filtrar os resíduos metabólicos do sangue.