Back

Dermatite atópica e dificuldade de aprendizado

Dermatite atópica e dificuldade de aprendizado

Um estudo publicado no jornal JAMA Dermatology concluiu que a gravidade da dermatite atópica (DA) está associada a dificuldades de aprendizagem em crianças.

Evidências crescentes indicam que a dermatite atópica em pediatria está associada a interrupções no sono, atenção e memória. Alguns relatos de dados populacionais recentes nos Estados Unidos também demonstraram uma maior prevalência de dificuldade de aprendizagem entre crianças com DA em comparação com aquelas sem a doença. A dificuldade de aprendizagem refere-se a distúrbios que prejudicam áreas do aprendizado (leitura, escrita e matemática, por exemplo) e está associada a problemas de saúde mental, menor desempenho educacional e piores resultados ocupacionais. No entanto, a associação da gravidade da DA com a dificuldade de aprendizagem permanece desconhecida.

Estudo sobre a dermatite atópica

Para avaliar a associação da gravidade da DA com problemas de aprendizagem em crianças, Wan e colaboradores conduziram um estudo transversal que analisou dados de participantes norte-americanos inscritos no Pediatric Eczema Elective Registry (PEER) no período entre 1º de novembro de 2004 e 30 de novembro de 2019. Os participantes eram pacientes pediátricos com idades entre 2 e 17 anos com diagnóstico de DA confirmado por médico e que completaram 10 anos de acompanhamento no PEER.

Método

O PEER consistiu em uma coorte prospectiva de crianças com dermatite atópica nos Estados Unidos. A gravidade da DA foi medida pela pontuação do escore Patient-Oriented Eczema Measure (POEM) e autorrelato. Os escores POEM variam de 0 a 28: pele limpa ou quase limpa (0-2), DA leve (3-7), DA moderada (8-16), DA grave (17-24) e DA muito grave (25- 28). A gravidade da dermatite atópica autorreferida foi categorizada como pele limpa ou sem sintomas, leve, moderada ou grave.

Foram incluídos 2.074 participantes com dermatite atópica. Destes, 1116 eram meninas (53,8%). A idade mediana foi de 16,1 anos em 10 anos de acompanhamento. No seguimento de 10 anos, a pontuação POEM mediana foi de 2, com 13 de 2074 participantes (0,6%) com DA muito grave, 88 (4,2%) com DA grave, 371 (17,9%) com DA moderada, 506 (24,4%) com DA leve e 1.083 (52,2%) com a pele limpa ou quase limpa. Em 13 pacientes, não havia informações sobre a gravidade da DA. A gravidade da DA autorreferida no período de 6 meses anteriores foi grave para 75 participantes (3,6%), moderada para 441 (21,3%), leve para 890 (42,9%) e pele limpa ou quase limpa para 651 (31,4%). Um total de 169 indivíduos (8,2%) relataram o diagnóstico de dificuldades de aprendizado e esses pacientes eram mais propensos a ter DA moderada (29,8%) ou DA grave a muito grave (8,9%).

Uma ou mais das seguintes condições neuropsiquiátricas foram relatadas por 482 participantes (23,2%): transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) (287 [13,8%]), ansiedade (228 [11,0%]), depressão (156 [7,5%]) e problemas comportamentais ou de conduta (114 [5,5%]). Distúrbios do sono foram observados em 222 participantes (10,7%).

Em suma, os pacientes com dermatite atópica leve, moderada ou grave tinham uma probabilidade significativamente maior de relatar um diagnóstico de dificuldade de aprendizagem em comparação com aquelas com pele limpa ou quase limpa. A maior gravidade foi associada a taxas mais elevadas de dificuldade de aprendizagem de forma dose-dependente.

As limitações do estudo englobam o fato de seu desenho ser transversal, além da classificação incorreta do resultado como uma fonte potencial de viés.

 

Conclusões

Os pesquisadores concluíram que esses resultados sugerem uma associação dose-dependente entre DA mais grave e problemas de aprendizagem. Crianças com DA mais grave devem ser rastreadas quanto a dificuldades de aprendizagem para que intervenções apropriadas possam ser realizadas para mitigar as consequências. Todavia, estudos prospectivos que usam avaliações diretas são necessários para determinar o momento e os fenótipos de dificuldades de aprendizagem em crianças com dermatite atópica e para esclarecer a associação direta entre ambos e seus potenciais mecanismos causais.

Fonte: Pebmed

Referências bibliográficas:

  • Wan J, Mitra N, Hooper SR, Hoffstad OJ, Margolis DJ. Association of Atopic Dermatitis Severity With Learning Disability in Children [published online ahead of print, 2021 Apr 14]. JAMA Dermatol. doi: 10.1001/jamadermatol.2021.0008