Back

COLESTEATOMA: O QUE É, QUAIS SÃO AS CAUSAS E SINTOMAS

COLESTEATOMA: O QUE É, QUAIS SÃO AS CAUSAS E SINTOMAS

O ouvido é uma parte do corpo humano muito complexa e sensível. São várias as estruturas que fazem o funcionamento do canal auditivo e nos permitem ouvir.

Porém, uma série de problemas estão envolvidos com os ouvidos, alguns até mesmo não se sabe como surge e por que surge.

Um desses problemas é o colesteatoma, um crescimento excessivo de pele que é um tumor e que pode trazer algumas complicações.

Para que você possa entender melhor sobre esse assunto e tirar algumas dúvidas, preparamos esse conteúdo.

O QUE É COLESTEATOMA?

Colesteatoma é o nome dado a um tumor que cresce no canal auditivo, mas precisamente atrás do tímpano. Ele é constituído por pele e considerado benigno.

Ele pode ser classificado em dois tipos, de acordo com a sua causa:

  • Colesteatoma adquirido:como o próprio nome já indica, esse tipo pode ser adquirido ao longo da vida. Por motivos como infecções no ouvido mal curadas, perfuração do tímpano ou invaginação da membrana.
  • Colesteatoma congênito: no tipo congênito, o indivíduo já nasce com um excesso de pele no ouvido, as causas dessa formação de pele ainda não são conhecidas.

O colesteatoma não é considerado câncer, se trata de um tumor benigno que algumas vezes não exige tratamento.

Porém, pode ocorrer a necessidade de cirurgia para remoção, em casos quando o tumor cresce muito e acaba prejudicando o ouvido. Ele pode causar destruição de alguns ossos do ouvido médio, prejudicar o funcionamento dos músculos da face e ainda causar distúrbios na audição.

SINTOMAS DE COLESTEATOMA

No começo do crescimento do tumor pode ser difícil identificar, visto que não apresenta muitos sintomas. Mas quando o colesteatoma já está maior, pode causar sintomas como liberação de secreção amarela do ouvido acompanhada de um odor forte.

Além disso, a sensação de pressão no ouvido e dor na região. Zumbidos, vertigens, e perda de audição também estão entre os sintomas.

Esses são os sintomas mais comuns, porém em casos graves o tumor pode causar lesões no tímpano, pode danificar os ossos do ouvido, causar meningite e formar abscessos no cérebro, sendo muito perigoso.

Por isso a importância de procurar um médico especialista para fazer o diagnóstico e o tratamento precoce quando necessário.

QUAIS SÃO AS CAUSAS?

Como dito anteriormente, o colesteatoma pode ser congênito ou adquirido. Sendo que os casos de pessoas que nasceram com esse tumor correspondem apenas a 3% do total.

Ou seja, a grande parte das pessoas com colesteatoma adquiriram ao longo da vida por algum motivo.

Esse motivo pode ser por exemplo infecções repetidas no ouvido ou a não realização do tratamento correto para curar a inflamação.

Outra possível causa é a alteração na tuba auditiva, um canal que conecta o ouvido médio e a faringe. Essa alteração do funcionamento da tuba pode se dar por inflamações no ouvido, inflamações no nariz ou até mesmo alergias.

Além dessas causas, ainda pode ocorrer por uma lesão no tímpano.

CIRURGIA DE COLESTEATOMA

Em casos em que se é necessário tratamento, é realizada uma cirurgia de remoção do tumor.

A cirurgia se faz necessária em casos onde o crescimento da pele está prejudicando a audição e correndo riscos de danificar estruturas do ouvido.

O procedimento cirúrgico não costuma ser muito complicado, exceto quando o paciente está com muitos danos devido ao tumor. Mas em sua maioria a recuperação após a cirurgia de colesteatoma é rápida.

Caso o quadro da pessoa tenha sido grave e com danos a audição, acaba sendo necessário o uso de equipamentos para recuperar a qualidade auditiva. São diversas opções de aparelho auditivo em Curitiba.

Para evitar danos irreversíveis, é importante o diagnóstico e cuidado precoce.